domingo, 4 de janeiro de 2015

Perdida no tempo


Eu não sabia que ontem era sábado, tomei um batia susto ao olhar no calendário e ver que era sábado e até custei a aceitar a realidade de que ontem, de fato era,  como assim, sábado? Ontem não tinha cara de sábado, pensei que era quinta-feira, aquele sábado tinha cara de quinta-feira.
No meu universo paralelo o dia de ontem não foi um sábado.
Tão curiosa é a mente que curiosamente transformou um sábado numa quinta-feira.

Follow my blog with Bloglovin

sábado, 3 de janeiro de 2015

2015


A impressão que tenho é que chegamos em 2015 e o relógio parou, o mundo parou de girar e as pessoas e as coisas ficaram congeladas no tempo e no espaço. 

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Pensar

Paraxoxalmente, coloco-me entre os filósofos e os sofistas na arte de pensar, sendo os primeiros, buscadores da verdade que sabem que existe, e os segundos, mestres da retórica, mestres do engano porque nos convencem da verdade que acreditam não existir.
Explico! Em mim reside a convicção da existência da verdade, porém essa verdade absoluta é inalcançável ao homem, portanto ela será eternamente perseguida.
Contudo, o fato de ser a verdade absoluta inalcançável ao homem, não significa dizer que não deva ser buscada incessantemente e, com efeito, o fato de não poder ser alcançada de modo absoluto, não significa que não exista.
Assim, nesta concepção particular, toda minha em sua propriedade, nem aos filósofos, nem aos sofistas, a verdade existe, apesar de não poder ser alcançada jamais em sua  integralidade, todavia nunca deverá deixar de ser perseguida em uma busca infinita.
Nisso reside a graça do viver de um filósofo, a graça de ser de um sofista e a graça do meu pensar.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Temos todas as idades pelas quais já passamos



Temos todas as idades pelas quais já passamos.
Eu costumava observar o meu avô e as minhas avós e ficava imaginando como eles eram quando eram bem criancinhas de alguns meses nos colos de suas mães, depois os imaginava com  7 ou 8 anos, depois adolescentes e depois jovens e ficava intrigada com aquelas rugas e marcas do tempo em seus rostos. 
Lembro que minha avó materna adorava balas de amendoim e meu avô materno adorava doces e que minha avó paterna gostava de bonecas, acho que eram as crianças que havia dentro deles e que o decorrer do tempo não apagou e que se manifestavam de vez em quando.
Penso em mim e vejo que o quanto sou infantil, assim como minha avó paterna, adoro bonecas e na época em que se comemora o dia de São Cosme e São Damião eu me sinto muito, muito feliz porque sei que vou ganhar um saco cheio de doces. 
Algumas pessoas esquecem as crianças que existem dentro de si e o quanto é bom ser criança, sentar no chão e desenhar com lápis de cor, correr na praça, brincar no parquinho, tomar sorvete.
A vantagem de crescer e continuar criança, é que podemos comer a sobremesa antes do almoço sem ninguém para proibir ou repreender.
Eu cresci, amadureci e daqui a pouco vou começar a envelhecer, no processo natural da vida, mas muitas vezes me sinto criança, às vezes um bebê que precisa do colo da mãe, às vezes a menina que adora bonecas, outras vezes a adolescente inconsequente querendo dominar o mundo e poucas vezes adulta e responsável encarando o lado sério da vida.
De todas as idades que tenho, gosto mais de ser criança. 


Katia Oliveira

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

As Escolhas


As circunstâncias da vida nos obrigam a escolher, um sim ou um não é sempre o começo de um novo caminho.
Nossas escolhas geram consequências, o que somos hoje é consequência das escolhas que fizemos no passado, foi lá no passado que o nosso presente foi construído e é aqui no presente que estamos construindo o futuro.
Todo processo de construção é feito através de decisões, de quais ações serão adotadas para a obtenção dos resultados expectados.
Há também os momentos das decisões difíceis, quando surgem as dúvidas que atormentam, corroem, doem e até desesperam, porque muitas vezes escolher um caminho significa abrir mão de todos os outros sem a garantia de que tudo dará certo.
As dúvidas podem ser cruéis e nos levar a destinos muito tristes se deixarmos a vida decidir sozinha, não escolher também é uma escolha, é a escolha por omissão, a pior delas.
A realidade atual exige rapidez na tomada de decisões porque a todo o momento sofre mudanças, vivemos em constante devir, continuamos os mesmos em essência, não obstante o autoconhecimento e o acesso cada vez maior à uma avalanche de informações nos levam à corrida das decisões rápidas e mais acertadas para nossas vidas e para a vida em sociedade.
Não estamos sós, fazemos parte de grupos, grupo familiar, grupo de amigos, colegas de trabalho, vizinhos e até mesmo amigos virtuais ou companheiros de redes sociais que não podem e não são ignorados, queiramos ou não, todos esses grupos através das pessoas que os compõem, acabam por influenciar fortemente em nossas escolhas, mas o melhor mesmo é tomarmos as rédeas da vida e seguirmos por um caminho consciente.
Seguir a voz do coração é sempre uma alternativa boa, já que, seja qual for o caminho a seguir, o objetivo é sempre o mesmo, a felicidade e não há fórmula mágica para ser feliz.
Felicidade é o conjunto de pequenos momentos de alegria e há que se sensibilizar para aprender a enxergar o valor das pequenas coisas.
A vida nada mais é que uma sucessão de escolhas e são estas as oportunidades que Deus nos concede para que sejamos felizes do nosso jeito.

Sejam quais forem as suas escolhas, decida com o coração e viva com emoção porque a vida é bela, breve e deve ser saboreada com paixão.


quinta-feira, 30 de maio de 2013

Inversão de Valores

É com tristeza que percebemos que os valores estão invertidos. Valores como ética,  honestidade, dignidade, apreço, deferência, dedicação, solidariedade, generosidade, gentileza,  respeito e tantos outros, são mal vistos pela maioria, fazer o certo não está na moda e quem tenta pautar assim sua conduta é tido como antiquado e até menos inteligente porque não estar sendo “esperto”.  Certo dia, fiquei surpresa  ao ouvir de um colega de trabalho a seguinte frase: “farinha pouca meu pirão primeiro.”  Isto demonstra o quão egoísta estamos e o quanto não nos importamos com os outros.
As pessoas que aplicam seus valores do bem  na vida quotidiana muitas vezes são alijadas do todo e ficam marginalizadas dentro dos grupos. Não sei se são 5% ou menos, mas são esses que no final farão a diferença, mas não é nada fácil nadar contra a maré.
A sociedade agoniza pelos reflexos desta inversão dos valores, e uma sociedade sem valores é uma sociedade doente e vemos isto em todos os setores, mas na política, salta-nos os olhos, onde se admira aquele que “rouba, mas faz”.  Mas como reclamar de políticos corruptos se a cada esquina, cidadãos comuns e que criticam os maus políticos oferecem propinas a policiais e funcionários públicos em troca de seus favores¿ São eles, os maus políticos, também, o reflexo da sociedade. Então pensamos que para mudarmos a situação, deveríamos começar mudando a nós mesmos.
Em nome da liberdade equivocadamente aplica-se a libertinagem, perde-se a referência do que é certo e do que é bom e se premia o errado e o mau e nem precisamos mais discutir sobre a relatividade do bem e do mau e do certo e do errado, está tudo muito nítido para o lado negativo nas atitudes quotidianas.
Quando uma pessoa encontra uma mala de dinheiro e devolve, vira manchete de jornais, não é comum, deveria ser normal devolver o que não os pertence, mas de tão incomum vira notícia, e muitos bradam contra a atitude, a honestidade é vilipendiada em praça pública! Triste! Ser honesto virou sinônimo de falta de inteligência em nosso país.

Lamentavelmente, vivemos a era dos desvalores e fazer parte da minoria como já foi dito, não é fácil, mas é possível, se cada um começar a fazer a sua parte com dedicação em busca do certo e do bom, do bem em tudo e para todos. 

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

A Jornada





Li certa vez que, "cada um possui a sua própria jornada. E que não devemos, nem podemos, nos prender a jornada de ninguém." Confesso que estas afirmações me levaram a fazer uma profunda reflexão sobre a vida e sobre a importância das pessoas umas para as outras no processo evolutivo e nas sucessivas encarnações.
Concordo que cada um possui a própria jornada, por outro lado penso que para percorrer o caminho não precisamos estar sós.
Cada um possui de fato seu próprio destino, mas existem destinos comuns, pessoas que caminham na mesma direção ou até mesmo caminhos que se cruzam ou que se completam, e quão menos árdua pode se tornar a caminhada se tivermos companhia, a mão amiga estendida a nos ajudar a levantar nos momentos de queda, as palavras de incentivo nos momentos de desânimo, o abraço amigo nos momentos de dor. Isto não faz de ninguém dependente ou fraco a ponto de não poder caminhar sozinho, apenas ameniza as dores do caminho e não há nenhum mal nisto.
Todos nós caminhamos sempre em direção aos nossos destinos, mas a caminhada da infinita jornada evolutiva não precisa ser solitária.
Li, certa vez que uma alma, por amor, ao chegar às portas do céu desistiu de entrar, resolveu voltar para auxiliar o seu amado a chegar até o céu também, porque nenhum céu lhe faria sentido sem o seu amor.
A felicidade está não em chegar tão somente, mas em chegar com quem amamos.
As pessoas, principalmente as que estão atadas a laços afetivos, são imprescindíveis umas às outras na caminhada evolutiva e isto não é interdependência, é amor.
Não existem portos-seguros, nunca os encontraremos nem nos outros nem em nós, o que há é a confiança de que o processo natural de todo espírito é evoluir sempre, é a Lei do Progresso.
Deixemos o determinismo de lado, o futuro será sempre construído pelo nosso livre-arbítrio e o que deverá nortear as nossas ações é a Lei da Causalidade, ou seja, que para cada ação existe uma reação inversa e proporcional. Todos os atos da vida estão baseados nesta lei natural que, como todas as outras leis naturais, é imutável. Partindo-se deste princípio, todas as nossas ações devem ser voltadas para o bem nosso e de todos que caminham nesta estrada em busca da perfeição.
Assim, nesta busca pela felicidade, objetivo de todos, devemos e podemos contar sim uns com os outros e procurar através de nossas escolhas, sempre o melhor caminho a percorrer nesta jornada, o caminho do amor.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Coisas


Estamos sempre em busca de coisas. 
Queremos coisas para comer, coisas para ter, coisas para acumular e coisas para usar. 
Uma incessante busca pelo ter. 
Atualmente o ter suplanta o ser, não somos um ser, somos um cabide de coisas, que sem elas nos tornamos invisíveis. Eu conheço muitas pessoas invisíveis, os moradores de rua, o pessoal que trabalha na limpeza no meu local de trabalho, os garis que trabalham nas ruas, os pedintes e muitas outras, eu mesma, muitas vezes, sou invisível para algumas pessoas.  
Então, nesta sociedade, para nos tornarmos visíveis, é preciso ter. 
Não abordaremos aqui o capitalismo, a sociedade de consumo surgida logo após o fim de Primeira Grande Guerra e outros temas relacionados como consumo sustentável e blá, blá, blá, falemos de pessoas e de suas inter-relações. 
O que está afetado pelo fenômeno da invisibilidade social é o relacionamento entre as pessoas, são as relações humanas e seus valores. 
Observa-se uma tendência ao isolamento, pequenos nichos dentro do mundo de cada um. Mesmo dentro das casas, nas famílias, percebe-se cada um cuidando de seus próprios interesses, com seus aparelhos conectados à internet, cada um vive só, no seu mundo. 
Há cada vez menos o diálogo da construção dos relacionamentos para desconstrução das ideias e para o fortalecimento dos laços entre os membros de um grupo social, seja familiar, de amigos, de colegas de trabalho ou de outro grupo qualquer, e é justamente nesta desconstrução e neste diálogo que se estabelecem os valores que nos acompanham por toda a vida. 
Com esses valores e  com esses laços enfraquecidos o homem tende a não valorizar o próprio homem e passa a substituir a estima, o afeto, a amizade, o apreço, a solidariedade, o respeito, o altruísmo e tantos outros valores por outros relacionados às coisas, a ponto de que nesse processo, passa-se a enxergar muito mais as coisas do que as próprias pessoas, então neste momento, o ter passa a ser mais importante que o ser. E como para ser precisamos ter, seguimos sempre em busca de coisas e a sociedade como um todo reflete esta condição e suas trágicas consequências. 
Uma viagem de volta se faz necessária, o homem precisa voltar a enxergar a si próprio e o outro de novo. 

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Ser o que você quer ser












Quando se sabe onde quer chegar não existe caminho que seja difícil, a motivação vem da recompensa na chegada. A vida é feita de ciclos, ciclos que se completam para que outros se iniciem. 
A volta que a roda da fortuna dar a cada ciclo é cheia de contratempos e dificuldades mesclada de algumas alegrias, saber ultrapassar as dificuldades e viver plenamente as alegrias é uma boa fórmula para o bom-viver.
Dizem que a parte mais difícil da jornada é aquela em que se está chegando ao objetivo, muitos desistem a um centímetro da linha de chegada, só os que perseveram conseguem alcançar a linha final.
Eu costumo fazer experiências pessoais para provar na prática esta teoria e outras, constato que esta é verdadeira, as maiores dificuldades surgem momentos antes da vitória final, como se a vida estivesse a me dizer assim, "muito bem, se você vencer mais esta etapa, então terá provado o merecimento para as bençãos da vitória."
Existe uma força que pode ser sentida ao longo de toda da vida que alguns convencionaram chamar de destino, eu não chamaria de destino, que tem o poder autônomo e quase irresistível de nos arrastar para alguns acontecimentos e circunstâncias, eu chamaria de força da vida.
O sucesso, a felicidade e a prosperidade chegam quando conseguimos harmonizar a força da vida com aquilo que queremos, com a nossa força pessoal aliada ao livre arbítrio. Por isso não chamo de destino,  a palavra destino nos leva a pensar em certo determinismo, em algo que independe de nossa vontade, e a vontade humana é um fator poderoso e decisivo para os fatos da vida, assim prefiro chamar de força da vida. 
A vida tem uma  força com o poder de nos levar, assim como as águas levam a terra na enxurrada, porém a força da vontade humana também é poderosa, pode, por vezes, mudar o curso das águas da vida e mudar o final das histórias. 
Somos os escritores do livro de nossas vidas, podemos decidir como termina esta história.
A vida é única, efêmera em sua passagem, eterna em seus feitos, portanto, seja o que você quer ser.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Escrever é uma necessidade

A mente nunca fica vazia, ideias, pensamentos, palavras, sentimentos, emoções, um turbilhão de coisas que passam como um furacão.
Um lugar que ninguém pode penetrar, um cela hermeticamente fechada é a nossa cabeça. Isto nos dá, de certa forma, uma sensação de liberdade e poder absoluto, ninguém entrará nela a menos que eu deixe, assim pensamos.
O escritor é como um Deus em sua obra, decide destinos, é onipresente, onipotente, onisciente, deus-homem que tem na sua natureza humana e falível o poder da palavra, que modifica, molda, cria, desintegra mundos, tem o transcendente e  infinito poder de criar, criação que roja da fonte infinita do pensamento e se materializa indo além das palavras, ideias são mais que palavras.
Nasce a necessidade de compartilhar com as outras pessoas esses pensamentos, sempre com a esperança sutil de encontrarmos no outro o acolhimento de nossa visão de mundo ou daquele mundo particular que existe na vasta dimensão da imaginação.
Não há como deixar as ideias inertes na cela escura da mente, a necessidade de escrever é mais forte, pois é através da escrita que nos tornamos eternos, deixando registros para a posteridade de nossas percepções mentais, que acabam sendo de fato o que somos, tomando a coisa pela qualidade e a qualidade pela coisa,  escritor e suas palavras, corpo e espírito, coisas distintas que são parte de um todo.
Ideias e pensamentos pairam e pululam inquietos na mente, querem sair, querem ganhar o mundo, querem ver a luz, encontrar outras palavras, outras perspectivas, o escritor não tem escolha, escrever é mesmo uma necessidade.

Katia Oliveira



segunda-feira, 11 de junho de 2012

A solidão é isso...

"A solidão é isso, um lugar perdido no meio do nada, um banco vazio, uma voz cansada, um olhar distante,  um deserto na alma, um eterno partir,  um tempo parado, um infinito,  folhas secas na estrada, poeira no coração, mãos sozinhas, frias, geladas, um sorriso sem emoção."  Katia Oliveira

domingo, 10 de junho de 2012

Adeus


Não me digas se esqueceste
Dos momentos mais felizes
Das horas por beijos caladas
Dos alegres e belos sorrisos 
Se esqueceste não me digas
Ainda não me deixes saber 
Quero adormecer inocente
Sem saber da dor iminente
Acreditar e sonhar sem sofrer
E amanhã quando acordar
Prometo, não vou chorar
Seguirei tristonha e silente
Prometo, não vou voltar.


Katia Oliveira

quarta-feira, 28 de março de 2012

Pensar

Desde o misterioso aparecimento do homem na Terra, há tempos imemoriais, que o ser humano, único em inteligência, busca respostas para as grandes questões da existência, vida, morte, divindades, céu, inferno, passado, futuro, espaço, tempo, universo, Terra, sol, planetas, estrelas...

Nesta busca incessante, o homem, falível por natureza e divino por convicção, vai descobrindo o mundo e se descobrindo, desvendando os mistérios e criando suas verdades modificadoras do meio e do espírito, no dinâmico, perene, constante, imparável caminho da evolução.

Do seu amor incondicional pelo saber, pelo ato de pensar que lhe é inerente, emergiram as grandes ideias e descobertas, num segundo, o obscuro torna-se claro, então frente a frente, defrontam-se o homem e o mundo, expressões das mais belas e provas incontestáveis da força criadora da natureza.

Através de sua visão de mundo e buscando compreendê-lo em suas infinitas inter-relações, acaba por criar padrões e valores para si e para o mundo.

A filosofia, antes de ser assim denominada por Pitágoras, antes mesmo de seu nascimento, já existia nas mentes e corações humanos.

Deixou o homem, através da Filosofia, catalizadora de todas as ciências, um grande legado para o próprio homem.

Deste grande legado, destacamos alguns, as leis e princípios fundamentais da natureza, a ideia de ação e reação dos corpos, a geometria dos triângulos e círculos, a convicção do homem de que as descobertas dependem de seu pensamento e não de revelações divinas, a lógica sistemática e dedutiva do pensamento humano, as leis do discernimento e pensamento do homem (afirmação e negação, verdadeiro e falso), a ideia do livre-arbítrio, a diferença entre acontecimentos naturais e contingenciais, a diferença entre necessário e contingente, afastando assim o fatalismo e a ideia da natureza humana como aspirante do conhecimento e criadora de valores.

Pensar é muito mais que explicar o mundo e a origem de tudo, antes, é recriar o mundo sob um novo prisma, sob um novo enfoque.

Katia Oliveira

sexta-feira, 16 de março de 2012

Feitiço


Alta lua
Brilho intenso
Toda nua
Céu imenso

Bruxa solta
Gato preto
Doce volta
Vil dueto

Bela dança
Doce mel
Voz mansa
Olhar cruel

Rubra flor
Fogo atiço
Leve topor
Louco feitiço

Katia Oliveira

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Tiempo y silencio

Una casa en el cielo
Un jardín en el mar
Una alondra en tu pecho
Un volver a empezar

Un deseo de estrellas
Un latir de gorrión
Una isla en tu cama
Una puesta de sol

Tiempo y silencio
Gritos y cantos
Cielos y besos
Voz y quebranto

Nacer en tu risa
Crecer en tu llanto
Vivir en tu espalda
Morir en tus brazos

(Pedro Guerra/ Luis Pastor)

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Poema Erótico

Satânico é meu pensamento a teu respeito, e ardente é o meu desejo de apertar-te em minha mão, numa sede de vingança incontestável pelo que me fizeste ontem.
A noite era quente e calma e eu estava em minha cama, quando, sorrateiramente, te aproximaste. Encostaste o teu corpo sem roupa no meu corpo nu, sem o mínimo pudor!
Percebendo minha aparente indiferença, aconchegaste-te a mim e mordeste-me sem escrúpulos até nos mais íntimos lugares.
Eu adormeci.
Hoje quando acordei, procurei-te numa ânsia ardente, mas em vão.
Deixaste em meu corpo e no lençol provas irrefutáveis do que entre nós ocorreu durante a noite.
Esta noite recolho-me mais cedo, para na mesma cama te esperar.
Quando chegares, quero te agarrar com avidez e força.
Quero te apertar com todas as forças de minhas mãos.
Só descansarei quando vir sair o sangue quente do teu corpo.
Só assim, livrar-me-ei de ti, mosquito Filho da Puta!

Carlos Drummond de Andrade

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012


"Quero a delicia de poder sentir as coisas mais simples" (Manuel Bandeira)

domingo, 8 de janeiro de 2012

Vida



"Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silencio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove. E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar. Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina."

Cora Coralina

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Versos Tristes



Sonhei com o beijo que não tive
Na madrugada escura estrelada
E nos seus abraços não estive
Não há vida, sem ti não há nada

Miragem no deserto da paixão
Suas mãos que não me tocaram
Sobra espaço em meu coração
Lágrimas sem culpa rolaram

Permanece meu corpo no frio
Divago no impossível a sonhar
Dentro de mim, grande vazio
A espera do improvável olhar

O que podia ter sido amor
Não passou de uma ilusão
Apenas um lampejo de dor
Engano perdido na imensidão

Quero insensata perder a razão
De uma paixão não se desiste
Tormenta da alma é a solidão
Escrevi os versos mais tristes.

Katia Oliveira